Parentes de funcionários poderão aderir aos fundos de empresas

Os parentes de mais de 2,5 milhões de participantes dos 307 fundos de previdência fechada do país— planos criados por empresas e voltados exclusivamente aos seus funcionários — também terão a oportunidade de aderir aos fundos complementares. A ideia faz parte da estratégia da Associação Brasileira de Entidades Fechadas de Previdência Complementar (Abrapp), que pretende criar, até agosto deste ano, um plano setorial no qual os familiares poderão aderir ao sistema, com regras mais flexíveis, que não exigirão poupança todos os meses.

A estimativa da Abrapp é que, com o lançamento desse plano, o número de participantes dobre de 2,5 milhões para 5 milhões (passando dos atuais 2,3% da população economicamente ativa para 5%) no médio prazo, tornando-se nos próximos 10 ou 15 anos, o maior fundo da categoria no país. De acordo com a Abrapp, caso as federações de indústria e comércio, centrais sindicais, organizações cooperativas, e associações de classe e setoriais, dentre outras, decidam apoiar a ideia, facilmente estará consolidado um poderoso veículo para captação de poupança interna estável — fundamental para os projetos de longo prazo que sustentam o desenvolvimento do país.

— O momento é bom para a criação desse fundo. Nós temos a reforma da Previdência, que ainda não está totalmente definida, mas sabemos que elevará o tempo de contribuição e dificultará o acesso à aposentadoria. Assim, a necessidade de poupança será muito maior. Desta forma, ampliar os fundos fechados a parentes será uma boa forma de incentivar a previdência complementar, com regras mais flexíveis e menos burocráticas — explica Luiz Brasizza, vice-presidente Abrapp.

PLANO AINDA NÃO SAIU DO PAPEL

Com a criação do plano, os fundos de pensão (como Petros, de funcionários da Petrobras; e Previs, do Banco do Brasil) que aderirem poderão abrir a possibilidade de cônjuges e filhos entrarem nos planos fechados. Há um ano, a possibilidade de sindicatos e federações instituírem planos para receber além de funcionários da empresa, também seus dependentes, está regulamentada pela Superintendência Nacional de Previdência Complementar. Mas a mudança não saiu do papel.

Segundo o diretor da Comissão Técnica Nacional de Investimentos da Abrapp, Guilherme Leão, a rentabilidade da previdência fechada pode ser até 40% maior que a da aberta, porque, ao contrário dos planos de previdência complementar aberta — comercializados por bancos e seguradoras e que podem ser adquiridos por qualquer pessoa — não têm fim lucrativo e foco em mercado.

 



Fonte: G1
Data: 22/05/2017

Tags: ,