AMCHAM recebe visita da Abrapp e pode criar plano setorial

A AMCHAM (American Chamber of Commerce for Brazil), após 90 anos de sua criação a maior câmara americana de comércio fora dos EUA e hoje reunindo  cerca de 5 mil associadas e presente em 14 cidades brasileiras, recebeu na última quinta-feira (13) a visita da Abrapp. Sua Presidente, Deborah Vieitas, reuniu-se com o Presidente da Abrapp, Luís Ricardo Marcondes Martins e o Vice-presidente, Luiz Paulo Brasizza, acompanhados do Superintendente-geral, Devanir Silva.

 

A reunião na Câmara foi mais uma iniciativa de Luis Ricardo para, em contato com lideranças empresariais, governamentais, parlamentares e do mercado, despertar a sociedade brasileira para a urgência de serem tomadas medidas que devolvam o crescimento ao sistema fechado de previdência complementar, sob a forma de um maior número de entidades e planos e, consequentemente, o fomento da tão indispensável poupança previdenciária.

 

Muito interesse – Na ocasião, entre outros frutos da reunião, a AMCHAM foi convidada a estudar a instituição de um plano previdenciário setorial a ser oferecido à adesão das empresas que lhe são filiadas.  A Presidente Deborah Vieitas mostrou acolher a ideia com muito interesse, no sentido de vir a proceder aos estudos necessários.

 

Deborah Vieitas se disse “impressionada” com os números que lhe foram levados pelos visitantes, tanto no que diz respeito aos resultados já acumulados pelo sistema como aqueles que expressam o seu potencial crescimento, caso hajam políticas públicas voltadas para um efetivo fomento.

 

Planos setoriais são uma das vertentes na qual a Abrapp aposta para fazer crescer o sistema.

 

A própria Abrapp trabalha no sentido dela mesma instituir um fundo desse tipo.  A associação pretende implantar um plano setorial no qual as EFPCs  poderão participar como afiliadas. A Abrapp terá o papel de instituidora e suas associadas poderão aderir ao plano para oferecer aos familiares de seus participantes.

 

O novo projeto da Abrapp tem prazo de implantação até agosto de 2017. A iniciativa inclui a seleção de uma entidade fechada de previdência complementar já existente para administrar o plano de benefício, que será do tipo contribuição definida.



Fonte: DIÁRIO DOS FUNDOS DE PENSÃO
Data: 17/04/2017