Resultado agregado do sistema melhora R$ 9 bi no 1º tri/2018

O resultado agregado das entidades fechadas de previdência complementar (EFPC), que corresponde ao somatório do superávit com o déficit acumulado, fechou o 1º trimestre de 2018 com um aumento de R$ 9 bi. O dado passou de R$ -15,8 bi no final de 2017 para R$ -6,9 bi em março/2018, conforme mostra a Tabela 1.2.1 do Relatório “Estatística Trimestral – Março/2018″. Clique para acessar o Informe.

Em resumo, os fundos de pensão encerraram o primeiro trimestre com déficit de R$ 31,2 bilhões, ante R$ 36,1 bilhões em dezembro de 2017, informou nesta segunda-feira (25) a PREVIC . “O desempenho positivo dos investimentos foi o principal fator para o avanço

na solvência do sistema”, informou o órgão regulador.

O desempenho positivo dos investimentos foi o principal fator para o avanço na solvência do sistema, com a redução de R$ 5 bi do déficit acumulado e com o aumento de R$ 4 bi do superávit acumulado.

No mesmo período, os ativos totais do sistema cresceram R$ 21 bi, atingindo o montante de R$ 863 bi (Tabela 1.2.2).

As informações das EFPC e dos seus planos de benefícios podem ser obtidas no relatório produzido pela Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc). O documento apresenta, de forma consolidada, os investimentos, as provisões matemáticas, os resultados e os fundos, além dos valores de contribuições, pagamentos de benefícios, receitas e as despesas administrativas, disponíveis na base de dados da Previc.





Fonte: PREVIC
Data: 27/06/2018