Previdência: situação fiscal cada vez mais delicada

Raul Velloso, especialista em contas públicas, em  artigo sob o título “há que ajustar a Previdência pública”, notando que “de tão complicada a atual situação fiscal impede que qualquer meta de resultado primário possa ser realizada pela União sem maiores problemas”.

No entendimento dele, o castelo de cartas da gestão Meirelles à frente da Fazenda vai desmoronando aos poucos e o “x” da questão é o crescimento descontrolado do chamado gasto corrente obrigatório, no qual o item Previdência se destaca.

Velloso observa que a reforma da Previdência talvez tivesse tido melhor sorte se, no lugar de mexer com todos os beneficiários, a proposta do Governo fosse focada mais na extinção dos privilégios.

Agora, o passo a ser dado é simultaneamente reduzir a insuficiência financeira dos regimes próprios ou equacioná-los atuarialmente.



Fonte: O ESTADO DE SÃO PAULO
Data: 15/06/2018