Presidente da CCJ prioriza Previdência na pauta, mas centrão quer inverter ordem

Partidos independentes a Bolsonaro devem tentar votar PEC do Orçamento impositivo antes da reforma

O presidente da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça), Felipe Francischini (PSL-PR), decidiu, nesta sexta-feira (12), que a reforma da Previdência e a proposta do Orçamento impositivo serão pautadas na próxima semana, mas com prioridade para o texto que altera as regras de aposentadorias.

Aliados do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), porém, insistem na votação da PEC (Proposta de Emenda à Constituição) do Orçamento impositivo antes da Previdência.

A proposta que engessa ainda mais o Orçamento será relatada pelo deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-AL), muito próximo a Maia e líder da maioria na Casa, bloco composto por DEM, PP, PRB, PR, PSDB, PSC, PSD, PTB, MDB e PMN.

Francischini tomou a decisão após conversas com o ministro Onyx Lorenzoni (Casa Civil) e membros da equipe econômica. Ele, que é aliado do Palácio do Planalto, quer mostrar que a prioridade é a reforma da Previdência. O centrão deve apresentar requerimento para inversão de pauta, ou seja, para que a proposta venha antes da Previdência.

O presidente da CCJ afirmou que, nesse caso, o plenário da comissão será soberano.



Fonte: FOLHA DE SÃO PAULO
Data: 15/04/2019