Paulo Guedes, Previ e BNDES

A Previ e o BNDES injetaram R$ 227 milhões em FIPs criados no passado pelo ministro Paulo Guedes, da Economia, desde dezembro de 2013 e que permanecem ainda hoje ativos no mercado. No entanto, o jornal não menciona qualquer fato novo ou sugere irregularidade, a menos que na visão da Folha seja irregular o simples investimento de tais valores em alguns fundos.

Na verdade, a intenção do jornal parece ter sido muito mais manter viva, em evidência, sua matéria de ontem na qual, a partir de um relatório da Funcef, fica sugerido que Guedes ganhou muito dinheiro com os ágios pagos por seus FIPs – dos quais participam fundos de pensão –  na compra de determinados ativos.

Hoje, o jornal informa que a a Previ destinou mais R$ 78,1 milhões a um dos FIPs e se comprometeu com um teto de R$ 100 milhões. Houve investimentos de outros fundos de pensão, como o Infraprev, da Infraero, que pôs R$ 15 milhões no Bozano Educacional II.



Fonte: FOLHA DE SÃO PAULO
Data: 10/06/2019