Leilões do Petróleo

Governo arrecada R$ 8,9 bilhões em primeiro de três leilões de petróleo.

Foram arrematados 12 de 36 blocos oferecidos; Petrobras levou apenas um

No primeiro da série de três leilões de petróleo que o governo realizará até o fim de 2019, a ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis) arrecadou R$ 8,9 bilhões com a venda de 12 das 36 áreas oferecidas.

Foi o maior valor já arrecadado em leilões de petróleo sob o regime de concessão no país.

“Superou nossas expectativas”, disse o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque.

O diretor-geral da ANP, Décio Oddone, ressaltou a diversidade de empresas vencedoras. “Foram dez operadores, o que dá a certeza de que não vão faltar recursos tanto financeiros quanto humanos”, disse.

A Petrobras e a Exxon, uma das principais investidoras nos últimos leilões da ANP, tiveram presença tímida na disputa.

A estatal fez oferta por apenas duas áreas, levando uma na Bacia de Campos. A Exxon fez uma oferta e arrematou uma área na mesma bacia.

Por outro lado, houve grande participação de empresas de médio porte: como a espanhola Repsol, a alemã Wintershall e a Petronas, da Malásia.

A Repsol foi a maior vencedora, com quatro blocos, sozinha ou em consórcio.

Com participação em três blocos, dois deles sozinha, a Petronas estreou como operadora de projetos de exploração de petróleo no país.

A QPI também está presente em três concessões.

Em novembro, a ANP realiza dois leilões do pré-sal.

O primeiro deles, o megaleilão da cessão onerosa, pode arrecadar até R$ 106 bilhões, caso todas as áreas sejam vendidas.

O segundo, tem potencial de arrecadação de R$ 7,8 bilhões.



Fonte: FOLHA DE SÃO PAULO
Data: 11/10/2019

Tags: