Foco do governo em segurança emperra agenda econômica

A tentativa do governo de melhorar a imagem com ações voltadas à segurança atrasou não só a reforma da Previdência, mas também a maior parte da agenda econômica planejada até o início deste ano.

Medidas já anunciadas, como a mudança na lei de recuperação judicial de empresas, o decreto que viabiliza a venda da Eletrobrás e a reestruturação das carreiras do funcionalismo estão paradas na Casa Civil.



Fonte: ESTADO DE SÃO PAULO
Data: 16/03/2018